sexta-feira, 2 de abril de 2010


Eu quase consegui te amar exatamente como você era, quase. E é justamente por eu nunca ter sido inteira pra você que meu fim de amor também não consegue ser inteiro. Eu quase não te amo mais, eu quase não te odeio, eu quase não odeio aquela foto com aquelas garotas, eu quase não morro com a sua presença, eu quase não escrevo esse texto. O problema é que todo o resto de mim que sobra, tirando o que quase sou, não sei quem é.

4 comentários:

Monique Premazzi disse...

Já conhecia seu blog. Ele é lindo, sou gamada nesse seu layout! Adorei o que você escreveu. xx

Priscilla disse...

Nossa..o visual daqui é autêntico e lindo..adorei as postagens.. *-*sempre estarei aki :)
Beijo Big!

becodaspalavras disse...

o amor sempre nos faz sofrer e ficamos na dúvida sobre quem nos tornamos. percebemos que mudamos por amor e só percebemos depois.

texto curto e claro, adorei.

kimmi disse...

Po, tá de parabéns! Muito legal teu blog, o layout tá demais! Tô seguindo, beeijo!